Subak
significativa diminuição da prática da arte, por isso registros da sua passagem, nestes anos, tornaram-se escassos. Nesta época o estilo retornou ao seu antigo modelo de atividade recreativa e promotora da saúde física com a exceção de que agora era a população em geral quem preservava a arte e não apenas a nobreza.

     O SUBAK, enquanto arte, tornou-se fragmentado e difuso no país e sua prática continuou declinando até que apenas segmentos incompletos restaram . O conhecimento limitado que havia da arte foi passado de uma geração para outra, individualmente, através de famílias que geralmente praticavam em segredo. E não foi senão em 1909 que as artes de combate da Coréia tiveram marcante ressurgimento, pois, naquele ano os japoneses invadiram o país, ocupando-o por 36 anos. Nesta Época de ocupação os japoneses oficialmente proibiram a prática de todas as artes militares aos nativos coreanos. Ironicamente, esta atitude reascendeu e renovou o crescimento do SUBAK. Patriotas alimentados pela revolta contra os seus opressores organizaram-se em facções clandestinas e viajaram para os distantes templos Budistas com o fim de estudar artes marciais. Outros ainda, deixaram a Coréia para estudar e trabalhar na China e no próprio Japão onde tiveram contato com os sistemas de combate daqueles mesmos países.


   
Na Coréia o SUBAK foi mantido vivo graças aos esforços de alguns famosos mestres coreanos. Eventualmente, a natureza clandestina das artes marciais na Coréia mudou quando em 1943, estilos não coreanos foram introduzidos no país quando houve um incrível crescimento do interesse pelos sistemas de combate. Porém, somente em 1945, após a libertação da Coréia é que suas artes marciais nativas finalmente criaram raízes e começaram a florir.

     Por muitos anos uma grande variedade de estilos coreanos foram difundidos no país. Esses estilos variavam entre si de acordo com o nível de influência que cada mestre havia absorvido dos vários sistemas japoneses e chineses e da extensão em que o SUBAK havia se modificado através dos anos.
     Durante a dinastia "KORIO" que começou em 935 e durou até 1392, o estilo TAEKYON era conhecido como SUBAK, e durante o reinado de We Jong (entre os anos de 1147 e 1170) ele deixou de ser um sistema destinado ao aprimoramento físico, para transformar-se numa verdadeira arte de combate.
     O primeiro livro amplamente divulgado sobre esse estilo foi escrito durante a dinastia Yi (1397 a 1907) para divulgar a arte junto à população em geral. Antes disso o estilo era restrito apenas a nobreza militar.
     A publicação deste livro e a conseqüente popularização da arte em meio ao povo foram os fatores responsáveis pela sobrevivência do SUBAK por todo este período, pois, ao longo da segunda metade da dinastia Yi conflitos políticos e a perseguição aos intelectuais levaram a uma
Um site feito para amantes da milenar arte da luta
MUNDO MARCIAL