Jodo
     Jodo, ou "caminho do Jo", é uma arte marcial japonesa que utiliza um tipo de bastão chamado Jo. A arte é originária do Jojutsu e similar ao Bojutsu, tendo como foco principal a defesa contra a espada japonesa.

     O Jo mede de 1,28 cm de comprimento e cerca de 2.5 cm de diâmetro. Em um combate entre bastão e espada, esta se encontra em certa desvantagem, pois as técnicas do bastão Jo foram criadas para superar às técnicas de espada. Devido às suas características físicas, permite uma
     Conta uma lenda que o espadachim Muso Gon´nosuke desafiou o grande espadachim Miyamoto Musashi. Nesse combate, ele foi derrotado por Musashi, que lhe poupou a vida. Desolado, Muso Gon´nosuke restirou-se para as montanhas em meditação. À partir de uma visão recebida em sonhos, desenvolveu as técnicas do jo (bastão curto).

     Devido à sua característica física, o jo permite um manuseio fácil e uma grande variação de movimentos contra os ataques da espada, podendo estocar como a lança, dar pancada como a espada e ser arremessado como uma foice, sem que, necessariamente, provoque a morte do adversário.
gama de movimentos bem variada, compreendendo bordoadas, estocadas e arremetidas.

     O Jo, nas medidas de bastão curto, é uma criação totalmente japonesa. Não guarda nenhuma relação com o bastão longo oriundo da China.
     No começo do século XX, Shimizu Takaji-sensei mudou o nome de Jojutsu para Jodo, desenvolvendo os 12 kihon (movimentos básicos). Shimizu Takaji foi o fundador da Federação Internacional de Jodo (International
Jodo Federation - IJF) e o responsável pela divulgação do Jodo fora do Japão, o Jodo hoje faz parte do treinamento da Polícia Metropolitana e do Corpo de Bombeiros do Japão.

Sensei Tsuneo Nishioka
     Tsuneo Nishioka-sensei, o Mestre da Arte, recebeu este título direto de Shimizu Takaji. Nishioka-sensei é o Supervisor Técnico da IJF, leciona arte no Japão e tem alunos em várias partes do mundo.
A prática do Jodo

     Devido ao seu curto comprimento, o Jo permitia o combate mais próximo do oponente, coisa que o Bo não tornava possível. Sua facilidade de manejo mais perto do adversário passou a ser evidente.

     Um motivo que impulsionou a difusão do Jo é que com ele se podia combater, golpeando zonas não vitais para vencer o oponente sem que este sofresse danos mortais. Aliás, foi uma das poucas artes marciais não proibidas pelas tropas de ocupação depois que o Japão perdeu a guerra.
Atualmente o Jodo possui essencialmente duas ramificações:
Uma é o Seitei Jodo, que é regulamentado pela International Kendo Federation (FIK) em conjunto com a prática do kendo e do iaido. Seitei Jodo inicia com 12 kata, mas posteriormente o praticante deve continuar seu desenvolvimento com o estudo dos koryu. No Brasil a Confederação Brasileira de Kendo é a representante da FIK.
A outra é o estudo direto dos koryu, mas incorporando outras artes e armas.
Jodo no Brasil

     No Brasil o Jodô é praticado amplamente dentro da Confederação Brasileira de Kobudo (CBKob), que é ligada à Nihon Jodokai.
Sob a tutela da Confederação Brasileira de Kendo (CBK), é pequeno o número de praticantes de Jodo, havendo poucos locais de treino nos estados de SP e RJ.

     A pratica do Jodô no Brasil foi impulsionada a partir de 2002, com a primeira visita ao Brasil de Kaminoda Tsunemori e comitiva de outros quatro mestres, incluindo seu sucessor, Osato Kouhei. Mestre Kaminoda é presidente da Nihon Jodokai e um dos principais sucessores de Shimizu Takaji.
Em 2005, mestre Kaminoda fez uma segunda visita, mais uma vez organizada pela CBKob. Nesta ocasião ficou por 30 dias, em uma série de treinamentos nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Campinas.
Também é digno de nota o grupo de Ichitami Shikanai, que é aluno direto de Tsuneo Nishioka, outro importante discúpulo de Shimizu Takaji.
Seitei Jodo

     A prática do Jodo, assim como a prática do Iaido, está intimamente ligada ao Kendo. Embora o Jodo utilize um bastão, suas técnicas, formas, e principalmente sua história está intimamente ligada á Katana.

     O Jodo também é reconhecido e faz parte da ZNKR, que sistematizou um conjunto de Katas e uma hierarquia de graduação para seus praticantes.

     O Seitei Jodo da ZNKR (Zen Nippon Kendo Renmei) foi criado por Takaji Shimizu Sensei. O conjunto de 12 katas foi apresentado em 1968 para a cúpula da ZNKR e demosntrado pelo próprio Shimizu Sensei e por Nakajima Sensei. Após a aprovação por parte da ZNKR, o Seitei Jodo foi apresentado ao público em 1969 por Shimizu Sensei e Otofuji Sensei. Este conjunto de 12 katas foi selecionado a partir do currículo do Shindo Muso Ryu e adaptado para praticantes de Kendo, Iaido e Aikido.
Os alunos do Seitei Jodo aprendem o currículo na seguinte ordem:

  12 movimentos (Kihon), tandoku dosa (prática individual).
  12 movimentos (Kihon), sotai dosa (prática em dupla) – portando o Jo.
  12 movimentos (Kihon), sotai dosa (prática em dupla) – portando o Tachi.
  12 katas do Seitei Jo – portando o Jô.
  12 katas do Seitei Jo – portando o Tachi.

     Os alunos podem aprender katas adicionais pertencentes a Koryu.
Jo – Bastão de 128 cm x 2,4 cm Tachi – Espada de madeira de 1m (bokuto).

     Existem várias diferenças entre o Seitei Jodo e o Shindo Muso Ryu Jo. As mais significantes estão na maneira que o Uchidachi lida com a espada, pois o Seitei Jodo é influenciado pelo Kendo.

     Por exemplo, no Seitei Jodo, o Uchidachi sempre assume Jodan No Kamae antes de realizar um corte. Entretanto, no Shindo Muso Ryu, o Uchidachi inicia em Hasso No Kamae e realiza o corte lateralmente a partir da direita ou esquerda, e não em Jodan.

     No Seitei Jodo, o Uchidachi mantem seu corpo pra frente em "0" grau. Porém, no Shindo Muso Ryu, o Uchidachi se mantem em posição Hanmi (45 graus).

     Quanto ao Shidachi (Jo), os 12 katas do Seitei Jodo são ensinados basicamente da mesma maneira. O trabalho de pés varia, mas as técnicas com o bastão são as mesmas.

     O Seitei Jodo utiliza somente a espada longa (Odachi). Porém, no Koryu, o kata Hissage é feito com a espada curta (Kodachi).

     Existem 2 katas que foram criados para o Seitei Jodo: Suigetsu e Shamen.

     No Seitei Jodo, o Uchidachi sempre mantem as duas mãos em contato com a espada durante os katas. A mão esquerda perde contato com a espada somente nos seguintes katas: Seigan, Midare Dome e Ranai.
Um site feito para amantes da milenar arte da luta
MUNDO MARCIAL