Chang Quan: Em português, literalmente: Forma Longa, é uma das formas mais práticadas dentro do Wushu.
     Reúne as melhores técnicas do Cha Quan, Hua Quan, Pao Quan, inclusive Shao Lin Quan. Seu primeiro registro está num livro da Dinastia Ming (1368-1644) que conta sobre as 32 técnicas de Chang Quan do Imperador da Dinastia Song (960-1279) e Chang Quan da Família Wen.
Chang Quan
"Salto lateral" ou "cekongfan" um movimento comum no Changquan.
O Chang Quan Moderno, como conhecemos hoje, tem 3 décadas de evolução. A sua prática é possível desde treino de nível básico até competições de níveis avançados, onde sua principal modalidade é a rotina ou Tao Lu. Suas características são: movimentos longos e elegantes, golpes velozes e fortes, sequência ritmada e limpa, variabilidade constante.
     É necessário desenvolver mãos rápidas, olhos atentos, corpo ágil, passos firmes, espírito alto, respiração profunda, força certa, habilidades seguras, quatro ataques em uma forma e formas fulminantes.
     Durante o combate, luta de longa distância e técnica ofensiva, usa-se velocidade para deter o oponente, com golpes potentes.
     Em 1949, com a formação da República Popular da China, o Chang Quan foi definido como principal modalidade de competição, classificado em cinco categorias. As formas com as mãos, facão, bastão, espada e lança e ainda foram divididas em básicas, intermediárias e avançadas. Hoje, dentro da categoria, é dividida em treino básico, rotina individual e rotina em dupla. Dentro das rotinas individuais temos rotinas oficiais e rotinas livres. o Chang Quan é uma das formas que possibilita a maior mobilidade do corpo, ao mesmo tempo necessita de grande esforço físico, devido a complexidade das suas rotinas. Com isso, desenvolve a coordenação motora e o equilíbrio, os quais são pontos essenciais tanto para iniciantes como para atletas profissionais.
     O Curso de Chang Quan é dívido em várias etapas, com aulas práticas, teoricas expositivas, e treinos especiais. Sendo uma arte marcial o seu lado prático é indispensável, e esta também é a primeira fase da aprendizagem da arte marcial chinesa, o objetivo desta etapa é de adquirir algumas qualidades como o equilibrio físico, a flexibilidade, o auto-controle, o reflexo, a resistência e a coordenação motora. E junto com esta etapa vem o aprendizado das formas básicas, como as bases de sustentação, os chutes, os socos, os saltos, etc... com estas bases já conhecidas começamos o que chamam-se de rotinas ou rotinas para reforçar as qualidades adquiridas, fazendo diversos movimentos em perfeita sincronia.

Um site feito para amantes da milenar arte da luta
MUNDO MARCIAL