Boxe
Um site feito para amantes da milenar arte da luta
MUNDO MARCIAL
     O boxe ou pugilismo é uma arte marcial e esporte de combate que usa apenas os punhos, tanto para a defesa como para o ataque.

     A palavra deriva do inglês "to box", que significa "bater", ou "pugilismo" ("bater com os punhos"), expressão utilizada na Inglaterra entre 1000 e 1850.
Essa arte é modernamente chamada de "pugilismo", que tem origens diversas como, no latim, em pugil,   
que significa "lutador com cestus" (que eram um conjunto de correias de couro, placas de ferro e chumbo que guarneciam os punhos dos lutadores romanos da antigüidade), ou em "pugillus", que significa "punho fechado", em forma de soco.
História

     Populares na Inglaterra nos séculos e XIX, as lutas de boxe com as mãos descobertas eram brutais. O desporto foi reformado em 1867, com as regras de Queensberry, que previam rounds de três minutos e o uso de luvas. Entraram em vigor em 1872.

     O boxe foi primeiramente considerado desporto olímpico em 688 a.C., na 23ª olimpíada. Porém, quando ressurgiram as Olimpíadas da Era Moderna, o COI(Comitê Olímpico Internacional) não admitia a inclusão do boxe por não achar o desporto condizente com o clima de confraternização entre os atletas. O boxe foi incluído como demonstração na Olimpíada de 1912 em Estocolmo, só se tornando um desporto olímpico moderno na Olimpíada de 1920 em Antuérpia.

     O boxe tailandês descende de uma arte marcial chamada muay thai, que incorporou regras e movimentos do boxe inglês, os golpes dados com os punhos são praticamente os mesmos, porém em uma luta de muay thai é permitido usar os cotovelos, os joelhos e as canelas para golpear os adversários.

     O boxe profissional possui dez ou doze rounds no máximo.


Golpes

Jab: Golpe frontal com o punho que está a frente na guarda. Embora seja geralmente usado para afastar o oponente ou para medir a distancia, ele pode nocautear.

Direto
: Golpe frontal com o punho que está atrás na guarda. É um golpe muito rápido e forte.

Cruzado "Cross"
: Tão potente quanto o Direto, porém o alvo é a lateral da cabeça do adversário. O cruzado termina seu movimeto com o braço esticado.

Upper
: Desferido de baixo para cima visando atingir o queixo do oponente.

Gancho "Hook
(em português): Golpe desferido em movimento curvo do punho, atingindo lateralmente, dificultanto a defesa do oponente. Difere do Cruzado pela distância que é aplicado (próximo e contornando a guarda adversária). O Hook termina seu movimento com o braço flexionado.


Knock out

     O knock out (KO), aportuguesado para "nocaute", ocorre quando um dos lutadores fica incapacitado de continuar lutando. Seja por estar desmaiado, muito ferido ou visivelmente atordoado. Caso o lutador esteja nocauteado mas ainda esteja em pé, o juiz pode interromper a luta dando a vitória ao adversário.

Golpes baixos

     Os golpes baixos são os aplicados abaixo da cintura e não são permitidos no boxe. Se o outro adversário bater em uma dessas partes, o mesmo será advertido e, na reincidência, poderá ser eliminado, a critério do árbitro. Os golpes permitidos são os aplicados na parte frontal do adversário, como no rosto e no abdomen.

Sparring

     Sparring é o pugilista que ajuda o outro a treinar, e quase sempre são de ótimos niveis. Treina os grandes pugilistas, ajudando-os a desenvolver seu potencial de golpes. Após ser sparring alguns deles profissionalizam-se. Antes de seu retorno aos ringues, Mike Tyson enfrentou (e nocauteou brutalmente) dezoito sparrings. Um deles seguiu numa maca para o hospital. Larry Holmes já foi sparring de Muhammad Ali. Oscar de La Hoya já foi sparring de Julio Cesar Chavez, e Riddick Bowe, de Evander Holyfield.


Grandes nomes do Boxe

Damarco
, o Dinita
Rocky Marciano
Muhammad Ali
George Foreman
Joe Frazier
Lennox Lewis
Evander Holyfield
Mike Tyson
Oscar de La Hoya
Teófilo Stevenson
Santa Camarão
Sugar Ray Leonard
Roberto Durán (Mano de Piedra)
Julio César Chávez
Rubin "Hurricane" Carter
Grandes nomes do Boxe brasileiro
     O Brasil possue lutadores de grande importância para o boxe, sendo os mais conhecidos, tanto aqui no Brasil como internacionalmente: Eder Jofre, Adilson Rodrigues "Maguila" e Acelino "Popó" Freitas.
Eder Jofre
     Éder Jofre nasceu na cidade de São Paulo, em 26 de março de 1936. Lutava sob as cores do São Paulo Futebol Clube. É considerado por especialistas como o maior nome do boxe brasileiro em todos os tempos. Ficou conhecido também pelo apelido "Galinho de Ouro".

     Éder nasceu no bairro paulistano do Peruche, em uma família de boxeadores. O seu pai o "Kid Jofre" já havia sido um respeitável pugilista, passando assim os ensinamentos para Éder, que logo aprendeu a amar a "nobre arte".

     No ano de 1953 Éder Jofre subia pela primeira vez nos ringues como amador, no torneio "Forja de Campeões", patrocinado pelo jornal A Gazeta Esportiva. Ainda na condição de amador ele disputou os jogos olimpicos de 1956 em Melbourne . Chegou aos jogos como um dos favoritos, já que estava invicto como amador até então, mas devido a inexperiência da organização brasileira que o fez treinar com um lutador bem maior, e que teve como consequência a quebra de seu nariz, fez com que ele lutasse sem muitas condições, tendo que respirar pela boca, culminando na derrota em sua segunda luta na competição.

     Profissionalmente começou em 1957 na categoria "peso galo". No ano seguinte já era campeão brasileiro em sua categoria. Em 1960 conquistou o título sul-americano dos "galos", começando assim, a escrever o seu nome na história do boxe mundial. No mesmo ano já era campeão mundial. Éder conseguiu manter o seu título mundial até 1965, quando em um resultado contestado foi derrotado pelo japonês "Fighting" Harada. Em 1966, na revanche, outra derrota de Éder, de novo em um resultado controverso, culminando na desilusão de Éder, que abandonou o boxe.

     Mas quando ninguém esperava, em em 1969 Éder voltou aos ringues, lutando na categoria "peso pena". Foram 25 vitórias, sendo uma delas em cima do gigante cubano que lhe valeu o título mundial em uma categoria superior a que ele começou; isso aconteceu em 1973. Em 1976, devido a morte dos pais e irmãos, Éder abandonou o boxe, agora de forma definitiva.
Mesmo depois de abandonar o boxe profissionalmente, Éder continuou a lutar em forma de exibição. Também tornou-se político, sendo eleito vereador por São Paulo. Atualmente, Éder dá aulas de boxe em uma academia de classe média alta de São Paulo, treinando modelos, atores, empresários e etc. Éder Jofre é vegetariano.
Cartel

78 lutas
72 vitórias
50 nocautes
4 empates
2 derrotas (os dois contestados combates contra Harada)
Acelino "Popó" Freitas
     Acelino Freitas, mais conhecido como Popó nasceu em Salvador no dia 21 de setembro de 1975, campeão mundial em duas categorias do Boxe.

     Acelino Freitas nasceu numa família pobre, de um bairro da periferia da capital baiana, a Cidade Nova, localizado na região da Baixa de Quintas, filho de Niljalma Freitas e Zuleica. Recebeu da mãe o apelido com que tornou-se conhecido: Popó, por ter mamado até uma idade avançada.

     Seu pai era também pugilista, assim como três dos seus irmãos, dos quais Luís Cláudio foi quem mais o incentivou a também ingressar na profissão, o que fez já aos catorze anos de idade.

     Até o primeiro título mundial, morava com os pais e irmãos naquele casebre, de 6,75m2, que tinha panos como divisórias.

     Com dois casamentos, e filhos com três mulheres diferentes, o baiano enfrentou no segundo (com Eliana Guimarães) uma fase bastante difícil, que refletiu negativamente nos seus resultados sobre os ringues (causando sua primeira derrota na carreira) - a reconciliação veio habilitá-lo a novamente disputar um título, e vencer.

É pai de Rafael (1993), Igor (1996), Iago (1997), Gustavo (1998), Ruan (1998) e Acelino Popó (2006).

     Seus treinamentos básicos são feitos na cidade natal, onde construiu um ginásio, voltado para a preparação de novos talentos. Mas, antes de cada luta, vai para os Estados Unidos, onde as instalações e materiais são muito mais apropriados.

     Tido como um pugilista extremamente técnico, Popó também tem uma grande "pegada". Medindo 1,65m e pesando 70kg, luta com a balança para atingir os limites das categorias em que disputa.
Carreira

     Lutando contra as dificuldades do boxe no Brasil - onde o esporte não tem a popularidade que goza noutros países - Popó por diversas vezes queixa-se da falta de patrocínio. Apesar disto, o país ostenta, em 2006, dois campeões mundiais, ambos da Bahia: Acelino e Valdemir Pereira (conhecido pelo apelido de "Sertão").
    
     Popó tem uma carreira vitoriosa, iniciada profissionalmente em 1995, onde já conquistou quatro Cinturões de campeão, dos quais os principais foram: Super-Penas (1999, pela WB0); Unificado Super-Pena (2002, pela WBA) e dos Leves (2004, pela WB0), agora reconquistado. Foram 38 vitórias (32 por nocaute) e uma derrota (ocorrida quando de sua separação de Eliana, contra o norte-americano Diego Corrales, em 2004).
    
     Em 30 de abril de 2006 reconquistou o cinturão da categoria dos Leves, pela Organização Mundial de Boxe - OMB (em inglês WBO), contra o americano Zahir Raheen (numa luta de doze assaltos, vencida por pontos, no placar de 2 a 1 dos três jurados).
Cartel

40 lutas
38 vitórias
32 nocautes
0 empates
2 derrotas
Títulos
Campeão dos Super-Penas (WBO)
1999-2003

Campeão dos Super-Penas (WBA)
2002-2003

Campeão dos Pesos Leves (WBO)
2004
Campeão dos Pesos Leves (WBO)
2006-2007
Títulos
Campeão Mundial dos Pesos-Galo (AMB)
18 Novembro 1960– 18 Maio 1965

Campeão Mundial dos Pesos-Galo (UEB)
18 Janeiro 1962– 18 Maio 1965

Campeão Mundial dos Pesos-Galo (CMB)
1963– 18 Maio 1965

Campeão Mundial dos Pesos-Pena (CMB)
5 Maio 1973– 17 Jun 1974 (aposentadoria)
Adilson Rodrigues "Maguila"
     Maguila nasceu na cidade de Aracaju, Sergipe, no dia 12 de junho de 1959, Adilson José Rodrigues, é ex-pugilista brasileiro e recebeu a alcunha de  "Maguila" por semelhança ao porte físico do personagem Magilla Gorila, de Hanna-Barbera.

     Durante a primeira parte de sua carreira teve como principal divulgador o locutor e empresário Luciano do Valle Queiroz, parceria que rendeu algumas críticas evidentes a este último, acusado de exagerar nas qualidades de Maguila para fins de promoção de vendas. Nessa época ele foi treinado pelo famoso Angelo Dundee, que instruiu lutadores como Sugar Ray Leonard e Muhammad Ali.

     A parceria com a Luqui (empresa de Luciano do Valle) terminou em 1989 após sua derrota para Walter Armando Masseroni; Luciano havia decidido pelo fim da carreira do lutador sem consulta-lo; fato com o qual Maguila não concordou.
No dia 22 de agosto de 1995, Maguila tornou-se o primeiro brasileiro campeão mundial peso pesado. O título era da inexpressiva Federação Mundial de Boxe (WBF), uma das dezenas de entidades que representam a categoria. Maguila, 37 anos, derrotou por pontos o inglês Johnny Nelson, em Osasco, na Grande São Paulo.

     Encerrou a carreira profissional em 29 de fevereiro de 2000, após sua derrota por nocaute para Daniel Frank. Entre as suas derrotas mais importantes destacam-se para o lendário George Foreman, em 1990, e, um ano antes, para o então aspirante ao título Evander Holyfield. Entre as vitórias mais expressivas, venceu James Quebra-Ossos Smith e o argentino Daniel Falconi.

     Principais títulos: Campeão brasileiro, sul-americano, latino-americano, pentacampeão continental, campeão das Américas e campeão mundial pela Federação Mundial de Boxe.
Cartel

85 lutas
77 vitórias
61 nocautes
1 empates
7 derrotas